Como o Google Analytics pode ajudar o seu negócio

Cada vez mais as empresas recolhem dados do seu site através de cookies, contudo, a grande maioria não só não os sabe interpretar como também não sabe que os mesmos podem ser analisados de forma constante através do Google Analytics.
Pois bem, hoje iremos dar-lhe algumas dicas nesse sentido que podem ajudar aqueles com maiores dificuldades a interpretar e melhorar o seu negócio tendo por base uma análise de dados.

Como é óbvio, é importante ter em mente que nem sempre todos os dados estão disponíveis em tempo real, nem é possível saber apenas ao utilizar esta plataforma quais as palavras chave que levam o consumidor ao seu site (mas podem complementar o mesmo com o Google Web Master Tools).

Conheça de seguida um pouco mais o modo de funcionamento do Analytics.

O que é o Google Analytics e porque o deve utilizar?

São raras as empresas que ao terem um site não têm o mesmo integrado com o Google Analytics. O mesmo é talvez uma das plataformas mais importante para todos os que fazem a gestão de Marketing digital em uma empresa. Esta plataforma foi desenvolvida pela Google como meio para monitorizar e analisar consecutivamente o desempenho do seu site e ajuda-lo a otimizar o mesmo através das ilações que podem ser recolhidas.Através do Google Analytics você consegue verificar se os seus esforços com Marketing digital estão a dar o retorno esperado, identificar estratégias de melhoria, assim como ver quem está a aceder ao seu site, que páginas visualizou, e muito mais.

Com a análise destes dados, vai ser mais simples perceber qual a estratégia que está a trazer maior retorno, assim como perceber em que é que deve apostar mais e no que é que deve deixar de investir (pois o retorno está a ser nulo).

O que pode ser monitorizado com o Google Analytics?

De forma simples e prática, a verdade é que pode monitorizar absolutamente tudo o que as pessoas fazem no seu site, desde quantas pessoas acederam (num determinado período de tempo que você pode selecionar), quais as palavras chave que utilizaram para chegar ao seu site, quanto tempo estiveram no site, fazer uma verificação demográfica (idade, sexo, o que gostam…), fazer comparações entre dois períodos temporais diferentes, entre muitas outras coisas.

Um dos dados importantes que deve conhecer e saber analisar são de onde vêm os acessos ao seu site, assim como alternativas que pode utilizar para melhorar as conversões do mesmo.

Ao conhecer estes dados, a sua equipa de marketing terá muito mais ferramentas para conseguir melhorar o desempenho do seu site.

Cada vez mais as empresas apostam em diversas estratégias de marketing digital, e vão testando as mesmas até saberem se estão ou não a ir pelo caminho certo. Mas como é que elas sabem isso? Analisando dados através do Google Analytics.

Uma nota importante é que as empresas hoje em dia investem cada vez mais em SEO, no entanto esquecem-se que esta estratégia não é apenas criar textos com base em palavras chave (e esquecem-se que devido à privacidade as mesmas não aparecem na grande maioria das vezes descriminadas através do Analytics).

Um bom SEO implica não só as palavras chave, como a otimização de imagens com boa qualidade (e o melhor de tudo é que já nem é preciso comprá-las já que existem bancos de imagens grátis que podem ser utilizados e com uma qualidade estonteante).

Termos base que precisa de perceber para interpretar os dados do Google Analytics

Embora o Google Analytics seja bastante intuitivo de utilizar existem diversos termos que você precisa de dominar se quiser fazer uma correta análise e interpretação dos dados apresentados. Destacamos as seguintes:

  • Sessões – Todos os dados de utilização (acessos, páginas visitadas…) estão agregados a uma sessão. Esta conta com um período de tempo em que um utilizador está a interagir ativamente com o site (ao fim de 30 minutos de inatividade o site encerra a sessão, caso o utilizador volte a interagir ao final desse tempo, inicia-se uma nova sessão).
  • Utilizadores – Número de utilizadores que interagiram com o site num período temporal que você pode definir de acordo com a análise que está a fazer. É possível fazer a distinção entre novos utilizadores (pessoas que estão a aceder ao site pela 1ª vez) e utilizadores frequentes;
  • Visualizações de páginas – É o número total de páginas visualizadas em todas as sessões (incluem visualizações únicas de página);
  • Páginas/Sessão – Informa a média de páginas que são visualizadas por cada sessão;
  • Taxa de Rejeição – É uma taxa que indica a média de pessoas que abandona o site após visualizar uma única página;
  • Tráfego Direto – Deriva de uma sessão em que o utilizador escreveu o link do site no URL no navegador ou acedeu ao site através de qualquer outro marcador (já guardado e utilizado anteriormente);
  • Pesquisa Orgânica – É o tráfego realizado por busca não paga num motor de pesquisa (bing, Google, yahoo). Devido à alteração nas definições de privacidade do Google na maioria das vezes não é possível saber a sua origem, mas este é o tipo de tráfego que você mais quer no seu site;
  • Tráfego Referencial – O tráfego é gerado através de outros sites através de links de referência (estão incluídos neste tipo de tráfego as análises realizadas remotamente por sites de referência);
  • Tráfego Social – É todo o tráfego que é gerado através de uma rede social (Facebook, LinkedIn, Pinterest, Twitter…);
  • Tráfego de Mail – O tráfego é gerado através de mails que foram enviados pela empresa (ex: no seguimento de uma campanha de mail Marketing).
  • Tráfego Pago – É todo o tráfego que é gerado por campanhas de publicidade paga através do Google Adwords.

 

Estes são os termos mais importantes para se iniciar na análise do seu site através do Google Analytics, vai ver que é super fácil de usar e que vai conseguir melhorar o seu ranking no Google com a ajuda desta plataforma.